DISCIPLINA! Estudando Guitarra...

DISCIPLINA




A palavra disciplina possui uma conotação negativa em nossa sociedade, desde os nossos primeiros dias na escola até o caminhar pela vida. Todavia, esta é uma postura mental que se faz necessária para se alcançar objetivos.

A música, por si só, já é o caminho principal, uma estrada sem fim, na qual o aprendizado não tem limites.

A idéia de se buscar fluência em nosso instrumento, deve estar sempre atrelada ao objetivo de se alcançar a música que está em nossa alma e em nossa mente; fora disto... tudo é mera vaidade. Pensar no tempo que se usa para o desenvolvimento da mecânica, num espaço onde se isola do mundo ao seu redor. O que vale é o amor à música e como a energia empregada abrirá ainda mais, os canais físicos para que a mesma se apresente.

Pat Martino, um dos maiores nomes do jazz contemporâneo, costumava afirmar que a única razão de estudar técnica é visando alcançar a música que escuta em sua cabeça.

Este é o verdadeiro caminho onde a música se manifesta.

Márcio Okayama

Yes, we can...(pure logic, folks...)

New Toy/ Seizi Vision



Acabei de receber uma Seizi Vision da nova fornada ,que deve estar chegando agora nas lojas

Esta série está vindo com o shape do braço mais afinado, tanto de largura e escala como espessura do braço; mesmo assim deverá agradar aos mais tradicionalistas , pois passa bastante segurança na pegada.

Acabamento matador Ivory white com escudo ,knobs e capas dos caps com cara retro, dando ao instrumento uma cara mezzo “futurismo retro”.

O som dos singles está ótimo, cortante e profundo; estas guitars estão me fazendo voltar a usar captadores simples no meu som( viva Hendrix!!!!)

Ergonomia do corpo exclente como nos modelos anteriores

Provavelmente este será um dos meus principais instrumentos nos trampos e projetos que estou envolvido; a pegada do maple canta em meus ouvidos...

Banzai Sensei Seizi!!!!

Obrigado Equipe da Royal Music!!!

Márcio

Aproveitando seu tempo de Estudo

APROVEITANDO SEU TEMPO DE ESTUDO

O tempo é artigo valioso em nossos dias; uma simples pausa para reflexão torna-se tão preciosa quanto o ouro no nosso mar de atribulações diárias.

A música é uma arte que exige disciplina e dedicação, palavras associadas a uma conotação negativa. Mas que são caminhos obrigatórios para que os sons se tornem realidade em nossas vidas.

Um meio que torna o aprendizado mais eficaz reside em associar qualquer informação(escala, acorde) com uma música ou idéia musical.
Ao visualizarmos um desenho de escala no braço da guitarra é interessante saber que desenho esteja sendo utilizado dentro de uma inúmera quantidade de solos,licks e músicas.

Alguns exemplos de músicas que servem para fixar certas informações:

Solo de Stairway to Heaven/Jimmy Page -Visualização da escala pentatônica pelo braço todo

Solo de Bohemian Rapsody/Brain May-Utilização dos desenhos fechados da escala maior

Solo de Highway Star/Richie Blackmore-Utilização da escala maior numa corda só

Segunda parte do Eruption/Eddie Van Halen-Desenvolvimento técnico da técnica básica de tapping

Solo de Litle Wing/Jimi Hendrix-entonação de bends e vibratos.

Boas pesquisas!

Oka

Anti heróis da Guitarra


OS ANTI-HERÓIS DA GUITARRA...
por: Márcio Okayama Publicado em:
09/01/2006


Joe Gore foi editor técnico da Guitar Player, americana, escrevia: textos , transcrições e lições de uma maneira profunda e eclética dando o devido destaque a qualquer estilo que achasse pertinente,indo do punk ao jazz,passando pelo metal, world music e alternativo. Além de sua função na GP, Joe manteve uma carreira ativa como guitarrista atuando em projetos da cena nova-iorquina e acompanhando a cantora PJ Harvey.

Numa matéria com Johnny Marr, dos Smiths,Gore numerou os mandamentos do anti-herói da guitarra:

1) Abandone uma banda de sucesso e recuse oportunidades de entrar em bandas grande por puras razões artísticas.
2) Evite solar o máximo possível.
3) Toque poucas passagens melódicas.
4) Coloque as canções acima de exibicionismos.
5) Não complique as suas gravações,mesmo que isto implique em pouco aparecer nelas.
6) Seja discreto em suas inovações;não se mostre posando com uma guitarra de 4 braços; concentre-se em idéias originais,afinações alternativas,,uso de capotraste,estranhas vozes de acordes e capriche na base.
7) Pinte com uma pluma, não com um lança-chamas.
8) Cite influências obscuras.
9) Viole as convenções da música pop ,sempre que possível.
10) Denuncie heroísmos na guitarra!

Quando li a matéria em 1989, esses dizeres me incomodaram, pois era um devoto ferveroso do Malmsteen e do Vai, todavia, alguns anos depois vi que simples idéias estavam me fascinando muito mais e dando-me mais tesão de tocar guitarra.

Os riffs e texturas criadas por: Andy Summers,Pete Townshend, Peter Buck, Adrian Belew, John Fruciante, Neil Young, Keith Richards, entre outros, mostram que a guitarra é uma força motriz na música pop; uma ferramenta de composição vital.

Radicalismos nunca são bons ,eles são o antônimo da Arte;uma coisa são convicções e crenças,outra são meras defesas que colocam o ego acima da música...

Que a técnica esteja a favor da inspiração...


Márcio Okayama

Ivan!


Este tem meu apoio pleno...

A solução definitiva para a nação

Votem nele!!!!