music sweet music...

Num mundo cada vez mais louco ,confuso,onde a pressa se tornou lema desta “raspa do tacho” da globalização (para muitos denominada como hipercapitalismo) o fator urgência parece ser lugar comum (que o diga o consumo de bombas tarja preta ,drogas pesadíssimas e licitas,receita da felicidade instantânea..).

Urgência que nos tira a beleza que existe no contraste do caos e controle que norteia a existência humana desde a aurora dos tempos...

Esta neurose nos tira do foco da obviedade das coisas da vida,até mesmo do poder e forca que a musica por si só carrega; capaz de nos elevar o espírito , viajar pelo infinito de nossa alma e inconsciente, nos levando a uma busca aparentemente sem fim, onde os paradigmas da vida são contrariados num paradoxo único.

No meio musical a paranóia pela ascensão e fama leva a um beco sem saída em que a verdade e poesia da arte se diluem.

Ninguém sabe ao certo os rumos e caminhos que as coisas irão tomar; muito se discute principalmente nestes últimos dez anos, onde a digitalização de informação e navegação destas pela web está fragmentando o mercado musical de uma maneira radical...

Mas o fato é que a força e verdade da musica sempre se fará necessária e constante, uma verdade tão grande e misteriosa quanto Deus e o Universo.

Escrevo estas linhas , inspirado pelo maravilhoso disco” Throw down your heart” do genial Bela Fleck, gravado numa excursão pela Africa, berço da humanidade e da musica com músicos locais(descobri via indicação do Jason Becker em seu fórum) e também ao som do grande guitarrista inglês Phi Yann Zek , outro musico hermético cuja obra transborda alegria( ouçam Anomalies).

Como diria Frank Zappa: _ Music is the best!

Bons sons, sonhos e viagens sonoras!

Oka

Nenhum comentário: