More music please!

Um amigo/leitor deste blog, fez um comment muito pertinente, citando uma declaração de um integrante de uma banda do nosso novo cenário pop, em relação a própria visão que tinham acerca da efemeridade de sua própria carreira.

Triste, mas é comprovação de como a tese da ascensão social esta deturpando a essência básica do rock, esta sempre a bandeira e trilha sonora dos feios e excluídos(do Who aos Ramones).

A arte virou plano de carreira, forma de ascensão social na sua forma mais vazia.

Sempre preguei(acima de tudo para mim mesmo) que o equilíbrio entre os extremos é o caminho para uma vida boa e ponderada. Ou seja , não precisamos viajar de classe executiva , mas manter o necessário de recursos para nossa sobrevivência e bem estar é fundamental (sobre dinheiro, como sexo e drogas cada um deve saber dos seus limites, bom senso e noção do território alheio).

Sou um dos primeiros a levantar a voz para que nossos: shows, cachês em bares, aulas,livros e cds tenham a devida e justa remuneração, principalmente para não ferrar de vez o mercado(attention kids!).

Todo profissional que tem sua posição no planeta , do vendedor de loja ao executivo , chegando a moça que roda bolsinha na esquina , todos têm direito a dignidade, respeito e ,dentro desta lógica, uma remuneração decente.

Mas isto NUNCA deve ser sinônimo de banalizar a energia, força e verdade de nossa
divina música, pois como dizia meu mestre, mentor (e um de meus pais na música), o imortal Wander Taffo, _ “ A música é a arte que nos aproxima do Criador”....

Aos garotos de nova geração que deram a declaração em questão ,fica o meu pedido: pensem no espírito, coração e poder de cura do o som de nossas guitarras ; quanta alegria e transmutação podemos passar com nossa música.

O dom da música deve ser acima de tudo considerado uma benção e não um mero meio para ascender na vida

Oka

Nenhum comentário: