Michael....

A morte de Michael Jackson, além da questão da perda pessoal de qualquer morte ,assume um simbologismo maior, em relação ao que sua figura representava, como sendo o fim de uma era em que ídolos na industria do entretenimento significavam tanto para as massas quanto as divindades significavam em eras passadas.

Coincide com o ápice de uma nova era onde paradgimas e organizações sociais se desmantelam e tentam se reorganizar a partir de cinzas...
Sua morte se dá justamente com a agonia da industria do disco, esta sim o berço de sua própria lenda....

Era uma cantor de voz privilegiada, grande compositor ,produtor e acima de tudo o rei de como adminstrar o marketing pessoal(mesmo que isto custe tudo, desde,sua fortuna, sanidade e até a própria vida...).

Nos longinguos anos oitenta, as tribos dividiam-se em basicamente roqueiros “outsiders”( que iam de headbangers,punks e bichos grilos) e os bem resolvidos de bem com a vida(que navegavam e surfavam a onda na via correta); os fãs de MJ estavam inclusos neste ultima categoria;obviamente eu fazia parte da tribo anterior que incluía em seu rito de admissão desprezar o Rei do Pop....
Mas.... os anos passam e nossa visão de vida muda...(ou seria o contrário?).

Fato é que MJ sempre dividiu as luzes e spotligths com alguns de nossos deuses: Eddie Van Halen, Slash, Steve Stevens e a deusa do tapping Jeniffer Batting.Algumas das performances célebres destes ícones se deram na música de MJ, seja Beat It, considerado como “o solo” de guitarra da decada de 80 ou Give To me, que particularmenete considero o melhor solo gravado por Slash.

Sua morte nos deixa varias leituras e lições . Assim como na vida e na música que cada um interprete e aprenda da maneira que for...
Mas temos como denominador comum, o fato de que esta.... é igual para todos, Reis ou plebeus....

Que MJ tenha cumprido seu Karma pessoal e encontre paz e felicidade, algo que sempre pareceu um Zenith utópico em sua breve existência....
Paz MJ!!!!!!!

Nenhum comentário: