Mr. Rossi



O Marcelo Rossi é para mim , o principal fotografo de Rock de nosso país; grande amigo, incentivador,artista e publicitário

Tenho tido o privilégio de trabalhar e conviver com ele há muitos anos...

Voces devem acompanhar seu trabalho maravilhoso em diversas campanhas e fotos de shows

Ele é um dos grandes incentivadores e parceiros da cena guitarrista brasileira
Estes são alguns bastidores da nova campanha da Deval Nux, fotografada por ele.

Esperança...

Uma música pode assumir identidades múltiplas, de acordo com roupagem, inspiração e vibe do dia de sua execução e respectiva gravação...

Músicos de jazz tem neste lema o centro de sua criação musical, dado o fato de que a improvisação musical pode ser comparada a um quadro pintado numa só tacada , espontaneamente.

O tema Hope(Esperança) foi composto a principio como um exercício de utilizar uma técnica composicional , que consiste em rearmonizar uma melodia de maneira totalmente diferente ; um tema com cadencias passa a ser apoiado por acordes modais(sem dominantes fazendo tensão); esta técnica era muito utilizada pelo Edu Lobo, que considero um dos maiores compositores de todos os tempos.

O tema de Hope era ,para ser utilizado na primeira pré produção de meu CD solo; a princípio o Ximba Ushyama ia tocá-lo com baixo fretless, mas o projeto do disco acabou demorando mais para amadurecer(quem tem um trabalho solo, sabe do nível de responsa que estes tipo de projeto acaba sendo em todos os sentidos...)

Sendo assim, Hope ficou engavetada até mais ou menos 2000, quando o baixista Max Robert a utilizou em seu Cd; uma puta honra que me trouxe grandes presentes, desde o fato do Cd ser produzido pelo Pixinga, ter o Mozart Mello solando nesta faixa e a galera do Jota Quest me mandar os parabéns( viva, viva ,hey,hey,hey....); ficou nesta gravina com uma cara de fusion brazuka de primeira....

Esta mesma música tomou outra forma quando estava terminando o CD Crômato, baseado nas palestras do Cromoterapeuta Valcapelli, grande amigo e incentivador....
Nesta encarnação, toquei a e programei inteira, com direito a orquestrações densas, linhas de guitarras gravadas com minha velha Giannini Les Paul midiada e samplers de cantos viatnamitas.

Neste disco, ela representa a cor amarela, pois o resultado final me passava esta sensação física de um recomeço... quase um nascer do Sol....com força e esperança

Em meu próximo CD devo inclui –la, como um sinal de boa sorte pois a Esperança é sempre a nossa maior força( esta até no Sand Man na batalha de luz e trevas em Preludios e Sonhos.....)

Desta vez a roupagem vai ser mais guitarristica e maluca....

A versão do Cromato, esta ai no aplicativo do lado(Radio Okayama) para ouvir e baixar....

Abx a todos

Oka

Michael....

A morte de Michael Jackson, além da questão da perda pessoal de qualquer morte ,assume um simbologismo maior, em relação ao que sua figura representava, como sendo o fim de uma era em que ídolos na industria do entretenimento significavam tanto para as massas quanto as divindades significavam em eras passadas.

Coincide com o ápice de uma nova era onde paradgimas e organizações sociais se desmantelam e tentam se reorganizar a partir de cinzas...
Sua morte se dá justamente com a agonia da industria do disco, esta sim o berço de sua própria lenda....

Era uma cantor de voz privilegiada, grande compositor ,produtor e acima de tudo o rei de como adminstrar o marketing pessoal(mesmo que isto custe tudo, desde,sua fortuna, sanidade e até a própria vida...).

Nos longinguos anos oitenta, as tribos dividiam-se em basicamente roqueiros “outsiders”( que iam de headbangers,punks e bichos grilos) e os bem resolvidos de bem com a vida(que navegavam e surfavam a onda na via correta); os fãs de MJ estavam inclusos neste ultima categoria;obviamente eu fazia parte da tribo anterior que incluía em seu rito de admissão desprezar o Rei do Pop....
Mas.... os anos passam e nossa visão de vida muda...(ou seria o contrário?).

Fato é que MJ sempre dividiu as luzes e spotligths com alguns de nossos deuses: Eddie Van Halen, Slash, Steve Stevens e a deusa do tapping Jeniffer Batting.Algumas das performances célebres destes ícones se deram na música de MJ, seja Beat It, considerado como “o solo” de guitarra da decada de 80 ou Give To me, que particularmenete considero o melhor solo gravado por Slash.

Sua morte nos deixa varias leituras e lições . Assim como na vida e na música que cada um interprete e aprenda da maneira que for...
Mas temos como denominador comum, o fato de que esta.... é igual para todos, Reis ou plebeus....

Que MJ tenha cumprido seu Karma pessoal e encontre paz e felicidade, algo que sempre pareceu um Zenith utópico em sua breve existência....
Paz MJ!!!!!!!

Patrocínios.....

Um grande amigo , o guitar ,tech,luthier e "renascence man" Henry Ho fez um post muito lúcido sobre toda a questão do endorsement no meio artistico....
Sempre me perguntam sobre esta questão...creio que o Henry " matou a pau" qualquer duvida a respeito

Abx

Oka

http://hellbucker.blogspot.com/2009/05/endorsement-patrocinio.html