Keep on workin....

Muitos amigos musicos(profissionais ou não) tem feito muitas ressalvas em relação ao status atual de se tocar na noite, por isso resolvi republicar o texto abaixo....


"Considerações sobre o estado atual da profissão do músico... a tese do tiro de metralhadora no próprio pé...(pense sobre isso, se quiser viver de música)"

Tive o grande privilégio de fazer uma tour relâmpago em BH ao lado de um músico que sempre fui fã de carterinha: Ulisses Rocha.
Durante uma conversa informal, o Ulisses levantou um assunto que viria a ser o tópico final que encerrou o seminário.
A postura do músico em relação ao mercado e como esta mesma está ferrando o cenário de verde, azul, amarelo e branco...
O aparente inocente ato de tirar cópias a bel prazer de materiais e apostilas, sangra o mercado editorial , da mesma forma que reduzir cachês em bar a preço de banana , só pelo amor a arte e pelo bolso do dono do local , que está gentilmente cedendo sua casa noturna para que você possa “divulgar seu trabalho”...
Se vamos numa padaria , não colocamos os pães debaixo do braço e saímos pela rua, se pedimos um serviço para um encanador, também não apenas agradecemos sua presença mostrando o quanto nosso banheiro consertado tende a ser uma ótima referência para divulgar seus talentos!
Porra!!!!! O músico ,que é o responsável por um mercado que gira milhões e milhões, é o que fica com apenas migalhas deste giro, única e exclusivamente por culpa de sua própria postura... dando assim o dito tiro de Uzi no próprio pé.
Muitas vezes, pessoas pedem para músicos e professores (que nem tem contato pessoal com estes mesmos que o solicitam) lhes enviem material x ou y de assuntos diversos, esquecendo que o acervo de cada professor/músico é seu próprio patrimônio que gera seu sustento e ganha pão;ou devemos chegar na Sabesp, e Eletropaulo pedir que nossas contas sejam abonadas pois colaboramos com alunos “virtuais” por puro diletantismo e amor a arte...
Isto tudo sem contar com a polêmica de baixar musica de graça na web, que se por um lado cria novos ícones da noite para o dia, do outro arrebenta carreiras que dependem do direito autoral para sobreviver(se informem sobre a situação do Jason Becker).
Por isso, caso você realmente tem amor a música e sonha em viver da mesma, avalie estes e inúmeros outros aspectos similares na sua própria vida...

Márcio Okayama

Valeu!!!!







Galera de Indaiatuba que participou de minha Master Class no I.M.A.

Valeu!!!!!!!!!!!

Abx

Oka

Seis graus de separação(muitas vezes nem a metade...)

Uma das coisas mais bacanas que a rede propicia é tornar o mundo um lugar do tamanho de uma ervilha, fazendo valer realmente a teoria dos seis graus de separação

Consegui reencontrar grandes amigos ,fazer novos e ter contato com diversas pessoas que sempre admirei e influenciaram meu trabalho.

Recentemente encontrei via Orkut, o músico e luthier Tony Pelosi
Há mais de vinte anos atrás o mercado editorial, principalmente o da área musical possuía uma configuração totalmente diferente.

Uma época com mais romantismo, pegada e mais intuição

O Tony era colunista da revista Mix , editada pelo mesmo grupo editorial que publicava a Roll(dedicada ao pop rock) e a Metal(publico pesado); sendo que a Mix era voltada a área técnica pertinente ao universo dos músicos

A coluna do Tony era uma de minhas seções favoritas, onde misturava dicas de construção e manutenção de guitarras com muito humor e sabedoria

O sabor de crônica ,” causos” e analogias bem humoradas que dava em sua escrita, influenciou muito no trabalho que desenvolvi em publicações como : Guitar Player,Cover,Tok para quem Toka e Guitar Class.

Confiram seu site e blog!!!!!

http://www.tonypelosi.com/

Carlitos...

Sempre fui meio contra repassar mensagens, mas esbarrei com esta na rede e achei pertinente, ja que citei o Chaplin em questão num post logo abaixo....

Enjoy!


"Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.
Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição.
Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.
Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo.
Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.
Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho.
Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus.
Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.
Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar.
O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. Tudo depende só de mim."
Sorria.
Mas não se esconda atrás deste sorriso. Mostre aquilo que você é. Sem medo. Existem pessoas que sonham.
Viva. Tente. Felicidade é o resultado dessa tentativa.
Ame acima de tudo. Ame a tudo e a todos. Deles depende a felicidade completa. Procure o que há de bom em tudo e em todos. Não faça dos defeitos uma distância e, sim uma aproximação.
Aceite. A vida, as pessoas. Faça delas a sua razão de viver. Entenda os que pensam diferentemente de você. Não os reprove. Olhe à sua volta, quantos amigos... você já tornou alguém feliz? Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo? Não corra... Para que tanta pressa? Corra apenas para dentro de você.
Sonhe, mas não transforme esse sonho em fuga.
Acredite! Espere!
Sempre deve haver uma esperança.
Sempre brilhará uma estrela.
Chore! Lute!
Faça aquilo que você gosta. Sinta o que há dentro de você.
Ouça... Escute o que as pessoas têm a lhe dizer. É importante.
Faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha supremo...
Mas não esqueça daqueles que não conseguiram subir a escada da vida.
Descubra aquilo de bom dentro de você. Procure acima de tudo ser gente.
Eu também vou tentar.'

Charles Chaplin



Minhas coisas.....



Minhas coisas….(to dando uma de Mario Prata….)

Este Cube 60 da Roland foi uma das poucas “piece of gear” que ficou na minha casa depois da chegada de minha filha.
Foi comprado do Guto Marialva,( grande musico que tocou com o Paulo Ricardo, RPM e no lendário Scarlet Sky),através do Arcidio que fazia os pedais Trion; foi uma puta vitória ter naquela época(1989) um ampli importado, mesmo que fosse um cubo transistorizado.
Lembro de ver num songbook do Randy Rhoads ,editado no Japão, uma foto do Randy aquecendo a mão no Backstage com um cubo deste( a Glóooooooria....), soube depois que no inicio do Radio Taxi o Wander havia ganho um do Lucas Shirota e usado nos shows da banda.
Parece que o Andre Olzon, grande amigo e guitarrista ainda usa um destes.
Foi com ele que gravei minhas primeiras demos com a banda Anonimato e fiz as primeiras temporadas de gigs nos bares da vida....
Memórias vívidas de esfregar minha Strato nele ,sonhando que era o Blackmore num domingo distante de 1990 no Café Pedaço, onde a banda foi teve na ilustre platéias de uns dez gatos pingados, a Gabi Duarte de passagem...
Muitos outros amplis passaram pela minha vida, ....como diria o menestrel maior de Liverpool Mr.Lennon:”some have gone, and some remain...”
Confesso que este está jogado ;ligo as vezes para estudar; de vez em quando usam de banquinho, minha filha usa de apoio e dá umas porradas nele, mas continua uma memória viva de muitas histórias
Ah: o bonequinho do Roko Loko, foi o próprio Baraldi que me deu com autógrafo e tudo(chique non...????)
É isso ai folks e folkettes....
Peace and Love

Oka